Seja bem-vindo ao Jasmine Tookes Brasil, sua maior e melhor fonte brasileira sobre a Jasmine. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu acima e divirta-se com todo o nosso conteúdo. Vale ressaltar que o Jasmine Tookes Brasil é um site feito por fãs que não é afiliado e/ou mantém contato de alguma forma com a Jasmine, amigos, agentes ou alguém relacionado à seus projetos. Esse site foi feito apenas para postar notícias para pessoas que como nós, admira seu trabalho. Não temos nenhuma intenção de lucro.
16.05

Jasmine foi a nova cover girl da revista Numéro Russia da edição PHYGITAL, com fotos incríveis a modelo também concedeu entrevista para a revista onde fala sobre o mundo da moda, planos para vida pessoal e muito mais.

É muito relevante agora ter uma posição social ativa. Algumas pessoas lutam pelos direitos dos animais e optam por não comer carne, algumas lutam contra a discriminação racial, algumas defendem os direitos das mulheres. O que você pensa sobre isso?

Acho muito importante que as pessoas expressem suas opiniões nas redes sociais, em primeiro lugar, porque lhes dá a possibilidade de se abrirem sobre tudo o que desejam e sentem. Tenho postado muito no meu Instagram desde o movimento #BlackLivesMatter, pois sinto que é importante que as pessoas saibam para que eu defendo. Estou usando minha plataforma para falar contra a discriminação, porque é muito importante para mim.

O mundo da moda está se tornando mais diversificado agora. Você acha que atingimos o pico do progresso ou ainda há espaço para melhorias?

Não creio que tenhamos chegado ao pico, portanto, ainda há avanços a serem feitos. Acho que obviamente demora um pouco para as coisas mudarem, mas há muito mais que poderia ser feito com a diversidade da moda, até mesmo com a contratação de pessoas de diferentes raças para que sejam realmente os chefes da empresa. também podemos obter modelos mais diversificados nas sessões de fotos de moda.

O tema desta edição é PHYGITAL. Os desfiles de moda virtuais estão se tornando cada vez mais populares. Você já assistiu a algum e o que acha dessa digitalização da indústria da moda?

Na verdade, não assisti a desfiles de moda digital. Eu vi clipes e pré-visualizações no Instagram. Quando você tem um assento na primeira fila em um show físico normal, você tem que gastar todo esse tempo para se vestir e se preparar para isso. É uma loucura que agora você pode apenas sentar em casa e assistir ao show de moletom! As pessoas podem realmente fazer muito mais com os programas sendo digitais, mas eu definitivamente acho que há um aspecto importante de estar presente fisicamente. No entanto, na verdade gosto um pouco de ambos. Tenho gostado que a moda tenha sido diferente este ano.

Como você reagiria se fosse oferecido para ser o protótipo de um modelo virtual?

Eu acho que seria incrível. Parece super futurista e é isso que me chama a atenção. Então sim.

Você acha que os modelos virtuais são uma inovação útil ou, pelo contrário, são um rebaixamento, já que essencialmente roubam empregos de pessoas reais?

Eles são uma inovação útil porque os modelos de hoje estão fazendo muitas coisas diferentes. Não somos mais apenas modelos, somos pessoas que estão construindo negócios, abrindo nossas próprias empresas. Então, acho que a minha versão digital pode me poupar algum tempo de correr e fazer shows, embora eu goste de ser modelo e participar pessoalmente.

O que você acha, a modelagem não desaparecerá em 10-20 anos? É sensato que as meninas ainda tenham ambições para esta indústria?

Realmente desapareceu. Acho que a modelagem já mudou muito. Especialmente com as marcas de mídia social, que agora conseguem vender seus produtos com tanta facilidade lá, enquanto antes isso acontecia apenas indo a desfiles de moda e vendo as roupas pessoalmente. Então, novamente, eu não ficaria surpreso se isso acontecesse. Para alguém que está procurando ser modelo, é claro que eu gostaria que as garotas perseguissem seus objetivos, mas talvez o que é uma modelo agora seja diferente do que elas estão acostumadas a ver.

Sua irmã quer seguir seus passos. Você é a favor ou contra as ambições dela para o negócio de modelagem?

Minha irmã tem 10 anos e na verdade ela já é modelo. Ela fotografa para tantas coisas diferentes e ela adora! Há tantas outras coisas que ela também quer fazer, então eu sempre digo a ela para não se focar muito na modelagem, mas também ter outros interesses. Porque sei como sou – modelar é a minha paixão, faço há 10 anos mas também sei que não vai durar para sempre. Então, eu sempre tenho algo mais no bolso de trás.

Quando você recebeu o primeiro pedido de cooperação, seu agente não gostou muito. Conte-nos o quão importante é o apoio do agente e sua preocupação com o modelo.

O suporte do agente é tudo. Você quer ter pessoas realmente fortes em sua equipe, que o ajudem e orientem na direção certa. Comecei quando tinha 15-16 anos e minha mãe viajou comigo para todos os lugares até os 18 anos. Ter esse apoio foi incrível, principalmente porque você realmente tem que ter uma espinha dorsal forte para ouvir constantemente “não” e “sim”. Você quer que as pessoas em sua equipe, como o seu agente, mantenham seu espírito elevado e façam você entender que só porque você não agendou essa única coisa, não significa que sua carreira acabou.

Como seu namorado se sente em relação à sua profissão? Você já teve alguma experiência de relacionamento em que enfrentou um mal-entendido sobre a outra metade das situações no trabalho?

Não. Meu noivo está super orgulhoso de mim, ele me empurra tanto para trabalhar e fazer melhor. Ele é a pessoa mais compreensiva da minha paixão por modelagem. Eu me sinto muito sortuda, porque ele me apoia muito, porque mesmo ele trabalhando na área de Tecnologia, ele atrai muito a indústria da moda. Eu não acho que ninguém deveria estar em um relacionamento, onde a outra metade diz a você o que pode ou não pode fazer.

Você teve um noivado tão romântico! Como sua vida mudou a partir daquele momento, você passou a dedicar menos tempo ao trabalho?

Não diria que passei a dedicar menos tempo ao trabalho. Acontece que agora temos muito planejamento de casamento. Estamos esperando a grande data em 4 de setembro e literalmente planejando todos os dias, mas também tenho trabalhado o máximo que posso.

Conte-nos sobre seus planos futuros para o projeto JOJA com Josephine.

Sim. Começamos a construir o JOJA apenas como uma comunidade de fitness e bem-estar há cerca de 3 anos. Sinceramente, eram apenas duas amigas postando exercícios que gostamos de fazer, e aos poucos percebemos que as meninas começaram a entender. No ano passado, covid teve um lado positivo, porque realmente tivemos a chance de nos concentrar em transformá-lo em uma marca. Estamos muito animadas para lançar um novo produto este ano. Esperançosamente, no verão todos verão quanto trabalho colocamos nisso.

Excelente! Como você se vê daqui a 5 anos?

Em 5 anos espero já ter lançado o JOJA. Também espero ter filhos até lá e estar casada com meu noivo. E embora saiba que parece um clichê, quero ser saudável e feliz.

Você tem algum conselho para modelos iniciantes? Talvez as três regras principais?

Em primeiro lugar, nunca se rebaixe. Se você ouvir um “não” e não for perfeito para o trabalho, não tem nada a ver com você, apenas com o que o designer ou a marca precisam no momento. Em segundo lugar, eu sempre anoto meus objetivos, então eu diria que anote sua lista de desejos, esteja ela na capa da Numéro Rússia ou qualquer outra coisa. Escrever as coisas realmente me empurra para realizá-las. Minha terceira dica seria não se comparar a ninguém. É realmente.

Fonte: Numéro Russia – Tradução: Jasmine Tookes Brasil

© 2020 Jasmine Tookes Brasil • Hospedado por Flaunt • Layout por Lannie D